Portugal discute hoje o acesso às meias-finais do torneio de futsal Grand Prix, que se disputa em Anápolis (Brasil), e João Matos é o porta-voz do optimismo dos jogadores portugueses para o confronto ibérico.

"O grau de exigência no torneio é cada vez maior. Temos noção da qualidade da Espanha, até porque já a defrontámos diversas vezes, e estou certo que vamos dar uma resposta positiva em relação à exibição menos conseguida que tivemos diante do Irão", afirmou o ala luso, em declarações ao site da FPF.

Para o jogador do Sporting, um triunfo sobre os campeões europeus em título só será possível com união e concentração: "Vamos dar o máximo, colocar em campo tudo o que temos, já que entrámos nesta competição para ganhar. Temos de trabalhar muito, tendo noção da qualidade dos espanhóis, mas também sabendo que têm pontos fracos e fragilidades que poderemos aproveitar. É nisso que temos de nos focar e manter uma concentração máxima."

"Estamos cada vez mais ao nível da Espanha e isso viu-se no último Europeu, principalmente na final", acrescentou João Matos.

Comparando o Grand Prix a um "mini-Mundial", o internacional português não esconde os voos mais altos que sonha para a equipa comandada por Jorge Braz. "A partir do momento em que representamos o País, o maior objectivo é ganhar todos os jogos, todas as competições em que estamos envolvidos, sejam jogos particulares, de qualificação, ou fases finais de Europeus ou Mundiais. O meu maior sonho é ser campeão do Mundo ao serviço da Selecção", confessou. 

O duelo ibérico dos quartos-de-final do torneio Grand Prix está marcado para esta quinta-feira, às 16h00 (19h00 em Portugal continental). 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.