“Está a ser um trabalho extremamente bem desenvolvido. Estamos numa fase crescente de forma física, de consistência do processo que o selecionador quer que tenhamos e o entrosamento entre nós também está cada vez melhor, mas tem sido duro, muito intenso e isso tem-se refletido, principalmente, nos momentos competitivos que nós temos tido. Sentimos esse cansaço muito acumulado, mas tem sido bom”, disse o jogador do Sporting, em declarações divulgadas pela Federação Portuguesa de Futebol.

João Matos, que se prepara para marcar presença no terceiro Mundial, depois da Tailândia em 2012 e da Colômbia em 2016, elogiou o ambiente vivido na seleção e explicou que mais importante que os resultados nos jogos de preparação, é a forma como a equipa se apresenta.

O jogador, que é um dos mais experientes da seleção portuguesa com 156 internacionalizações, sabe a sua responsabilidade no grupo.

“Aquela característica aguerrida de concentração, de dedicação, de leitura de jogo e ajudar principalmente os meus colegas. Que cada um faça o seu papel. Estando eu ciente do meu papel é fazê-lo da melhor forma possível para ajudar o coletivo. É assim que sempre trabalhei. Jogo a jogo, objetivo a objetivo, com maior dedicação, o maior empenho e dando tudo pela equipa”, explicou.

A equipa liderada por Jorge Braz cumpre a terceira semana de trabalhos em Viseu para preparar os encontros da fase final do torneio, diante Tailândia, Ilhas Salomão e Marrocos. A estreia no Mundial será frente à Tailândia, em 13 de setembro.

No domingo, Portugal vai realizar mais um jogo de preparação, desta vez frente à Costa Rica, seguindo-se, depois, dois jogos frente ao Paraguai, na próxima semana.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.