O selecionador português de futsal, Jorge Braz, fez um balanço dos cinco anos que leva à frente de Portugal. O técnico considera que, tendo em conta o trabalho, desenvolvido, os resultados podiam e deviam ser melhores.

“Estes cinco anos têm sido positivos no sentido em que fomos capazes de renovar e reorganizar a equipa. Penso que conseguimos criar uma verdadeira família com este grupo de jogadores e isso pode ser crucial num ano muito importante, com a participação no EURO Futsal e no Mundial. No entanto, não podemos dizer que foi positivo em termos de resultados. Com o trabalho desenvolvido, podíamos e devíamos ter feito algo mais”, afirmou numa entrevista ao site da UEFA.

Porém, deixa um alerta: “Não vamos voltar a cometer os mesmos erros do passado”.

Jorge Braz falou ainda de Ricardinho, e não esconde que é uma vantagem poder contar com o melhor jogador do mundo da modalidade.

“Em termos do jogo em si, não há ninguém que se aproxime do seu nível. Ele é um ponto de referência em campo mas também fora dele. É para ele que toda a gente olha excelente ser o único seleccionador que pode contar com o melhor jogador do Mundo”, atirou.

A seleção encontra-se em Rio Maior a preparar o Europeu de futsal, tendo um encontro esta sexta-feira com o Qatar. Portugal está inserido no Grupo A do Euro 2016 juntamente com a anfitriã Sérvia e a Eslovénia.

A competição decorre em Belgrado entre 2 e 13 de fevereiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.