O treinador de futsal do Sporting, Nuno Dias, alertou hoje para as dificuldades que os três adversários na Ronda de Elite da Liga dos Campeões podem causar aos campeões europeus, que organizam o Grupo B.

“Passar esta fase é um objetivo que temos claro. No entanto, estamos muito cientes das dificuldades. Vamos encontrar três equipas que estão habituadas a ganhar e que certamente vieram a Lisboa também com esse objetivo”, realçou, em conferência de imprensa conjunta com os treinadores das quatro formações que compõem o grupo.

O primeiro adversário do Sporting é a equipa croata do Olmissum, na quinta-feira, às 19:00, seguindo-se os neerlandeses do Hovocubo, na sexta-feira, às 18:00, e, por fim, os russos do Sinara, no domingo, às 19:00, todos no Pavilhão João Rocha, em Lisboa.

“Todos os jogos vão ser extremamente difíceis. Numa primeira análise que fizemos, percebemos que estamos numa Ronda de Elite forte. O que me interessa mesmo é o nosso desempenho e o que podemos fazer. Penso que vamos estar preparados”, disse.

Apesar do enorme favoritismo colocado nos ‘leões’, ainda por cima jogando em casa, Nuno Dias rejeitou esse rótulo, que terá de ser assumido “na quadra” e não durante a antevisão, mas considerou que “é sinal de que reconhecem competência e qualidade”.

“O trabalho que temos de fazer é ser exigentes para continuar a ganhar. A pressão de ganhar é uma pressão boa. É a melhor pressão que podemos ter e não está ao alcance de todos, apenas dos melhores. Sinto-me um privilegiado por ter essa pressão”, frisou.

O técnico do Sinara, Evgeny Davletshin, sublinhou que a equipa russa leva este torneio “muito a sério”, embora reconheça que jogar na casa do Sporting “não é fácil”, tendo em conta que só o primeiro classificado de cada grupo terá acesso à ‘final four’ da Liga dos Campeões.

“Queremos passar esta fase. É importante, mas não vai ser fácil para ninguém. Todos os jogos vão ser difíceis porque são jogos importantes e, aqui, ninguém é fraco”, disse.

Já o treinador do Hovocubo, que está pela primeira vez nesta fase da competição, quer ir “passo a passo” no grupo, onde a equipa terá de “dar o melhor desde o primeiro dia” e “tentar aproveitar esta experiência para o futsal neerlandês” e para ela própria.

“É a primeira vez que estamos nesta fase. É uma aventura muito interessante para nós. Não somos favoritos, mas temos muitos jogadores da seleção nacional e que jogaram recentemente contra Portugal. Vamos jogo a jogo”, reforçou o técnico Sander van Dijk.

Por fim, o treinador Duje Maretic, que orienta o Olmissum, mostrou-se grato por jogar “na casa dos campeões europeus”, tendo o objetivo de “representar o futsal croata da melhor maneira possível” e “dar o melhor em todos os jogos”, a começar pelo “grande teste” frente ao Sporting, onde poderão observar em que patamar estão atualmente.

“Espero ver os meus jogadores a dar o seu melhor. Estamos a preparar-nos bem para o jogo. O Sporting joga muito bem no sistema atacante e é difícil defender contra eles. Têm uma estratégia muito boa. Aliás, são bons em tudo, por isso é que são campeões europeus. Vamos tentar anulá-los e acredito nos meus jogadores para tal”, expressou.

A Ronda de Elite da Liga dos Campeões é constituída por quatro grupos, com quatro equipas cada, sendo que apenas os primeiros posicionados se apuram para a ‘final four’, onde o Sporting, na última edição, levou a melhor, pela segunda vez no historial.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.