Ricardinho mostrou-se contra os dois milhões de euros que Taarabt aufere por ano no Benfica, e toma como exemplo a sua saída do Benfica.

“Taarabt ganha 2 milhões ao ano...por isso a minha indignação e ter saído pro Japão.. Pagar pelo valor, não pela modalidade”, começou por escrever na rede social twitter.

O mágico considera que o futsal não deve chegar nem de perto nem de longe a estes valores, mas considera que os jogadores devem ser pagos consoante o seu valor e preponderância, e não pela modalidade que praticam.

“Não digo que o futsal chegue ou deva chegar a estes valores, digo que estes valores devem ser pagos a quem tem valor, seja em que modalidade for”, concluiu.

Quando Ricardinho deixou o Benfica no final da temporada 2009/10 para rumar ao Nagoya Oceans, segundo sabe o SAPO Desporto, fê-lo após uma conversa com o presidente Luís Filipe Vieira em que este se recusou a igualar os valores da proposta dos japoneses, alegando que o ordenado de um jogador de futsal não se poderia aproximar ao de um jogador de futebol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.