Primeiro, um vídeo, com imagens de uma caminhada ímpar. Depois, os agradecimentos. E, no final, as lágrimas, numa conferência de imprensa muito emotiva na Cidade do Futebol.

Ricardinho anunciou o fim da sua carreira na Seleção de Portugal ao cabo de 18 anos, depois de uma "caminhada quase perfeita" nos campeões da Europa e do Mundo.

As melhores imagens de Ricardinho na Seleção de Futsal de Portugal

"Vim anunciar o final de um ciclo. Apesar de me custar muito, foi uma caminhada inesquecível. Olhar para traz e lembrar-me que comecei com 16 anos em Rio Maior, não sabia que o caminho ia ser tão perfeito. Com altos e baixos, como tudo na vida - não pude ajudar a nossa seleção no Europeu da Hungria - mas foi somente o abrir portas as conquistas", começou por dizer.

Depois de "tocar o céu" com a conquista do inédito título europeu, Ricardinho ajudou Portugal a vencer o Mundial de futsal pela primeira vez, num torneio onde "disparou a última bala do cartucho". Eleito Melhor Jogador do torneio, o Mágico juntou o título mundial à sua longa lista de títulos que inclui Liga dos Campeões da UEFA.

"Depois de ter passado pelos piores dois anos desportivamente - saí de Espanha, a COVID, o projeto em França e a lesão - tinha uma bala apenas no cartucho para disparar, que era o Mundial. Com trabalho, dedicação e a crença do nosso mister, conseguimos a qualificação para o Mundial. Depois desta lesão tinha marcado uma linha, o Mundial ia ser a minha última competição pela Seleção. Fosse qual fosse o desfecho. Estes dois anos foram de muito desgaste, sobretudo psicológico", atirou.

Na "decisão mais difícil da carreira", Ricardinho agradeceu a todos, pediu entendimento pela decisão, e, entre lágrimas, disse que continuará a "apoiar a seleção de Portugal a crescer sempre".

"Agarrei-me à crença do nosso treinador e a todos os portugueses que nos acompanharam. Termina da melhor forma esta página do futsal. Venho aqui dizer, com muita pena minha, que vou dizer um até já à Seleção Nacional, que é a decisão mais difícil da minha carreira desportiva. É hora de dar lugar aos mais jovens, sinto que tudo o que podia dar à Seleção dei dos 16 anos até hoje. Obrigado a todos, espero que entendam a minha decisão. Sou português, vou ser sempre português e vou continuar a apoiar a Seleção Nacional e o futsal", garantiu.

Ricardinho, tido por muitos críticos como o melhor jogador de futsal do Mundo, termina sua carreira internacional, poucas semanas, poucas semanas após a conquista do Mundial da modalidade por Portugal, na Lituânia.

Além de campeão do Mundo e da Europa, Ricardinho, de 36 anos, é o único praticante eleito por seis vezes melhor jogador de futsal do mundo (2010, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018), pelo portal Futsal Planet. O Mágico contabilizou 187 jogos e 141 golos na equipa das ‘quinas’, pela qual se estreou em junho de 2003, numa vitória sobre Andorra (8-4), em Tavira.

Natural de Gondomar, o ala despontou no Benfica e cumpre a quarta experiência fora de Portugal, ao serviço do campeão francês ACCS Paris, após também já ter competido no Japão, pelo Nagoya, na Rússia, pelo CSKA Moscovo, e em Espanha, pelo Inter Movistar.

Ricardinho venceu mais de 30 troféus coletivos, incluindo três edições da UEFA Futsal Cup, uma nas ‘águias’ e duas nos madrilenos, e recebeu múltiplas distinções individuais, como as de melhor jogador nos Europeus de 2007 e 2018 e no Mundial de 2021.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.