A equipa de futsal do Belenenses regressou ao trabalho na semana passada. Com uma equipa totalmente renovada, face às muitas saídas e aos problemas financeiros que atingiram o clube, Alípio Matos tem pela frente um novo desafio: fazer com que a juventude e experiência da nova formação faça um bom campeonato, “ao nível das épocas anteriores”.

“É uma equipa que corre por fora. Face ao potentado as outras equipas a comparação não é possível, em termos financeiros e de orçamento, mas o Belenenses não se inibe. Temos jogadores novos, uma mescla entre juventude e experiência. O Belenenses pode mais uma vez, correndo por fora, estar lá nas decisões, nos momentos em que se ganham as coisas, jogando bom futsal. Acho que têm que contar connosco”, frisou Alípio Matos em declarações ao SAPO Desporto, lembrando que a equipa “ganha mais do que perde”.

Para o técnico, há várias épocas no clube do Restelo, a diferença está “no jogador que ganha oito mil euros e no que ganha 1500”, que nos momentos decisivos “pode desequilibrar”.

Ciente de que o desafio não é fácil, Alípio Matos não se candidata ao título de campeão nacional. “O que resolve ser candidato? O que nos importa é o dia-a-dia, lutar, estar lá. O dizer que somos não adianta nada. Os outros [Benfica e Sporting] têm de ser candidatos. Nós paulatinamente vamos lá chegar. Agora o importante é formar a equipa, para sermos competitivos e depois vamos ver o Belenenses nas fases decisivas”, garantiu Alípio Matos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.