O Tribunal Arbitral do Desporto confirmou o castigo de quatro jogos aplicado ao Sporting pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, devido a insultos homofóbicos proferidos por adeptos dos 'leões' em dois jogos de futsal. Tudo terá acontecido em outubro de 2018, no Pavilhão João Rocha, nos jogos frente ao SC Braga e o Burinhosa, diz a edição online do jornal 'OJogo'.

O Sporting tinha recorrido do castigo aplicado pelo CD da FPF, ainda no tempo de José Manuel Meirim, mas o Tribunal Arbitral do Desporto não atendeu às pretensões dos 'leões', validando assim o castigo de quatro jogos a porta fechada. Além disso, os 'leões' viram a multa a pagar aumentar em quatro mil euros.

O emblema de Alvalade pode agora recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto em, em última instância, ao Supremo Tribunal de Justiça.

Esta é uma decisão histórica sobre discriminação sexual no desporto. O TAD considera que o Sporting não procedeu "ao afastamento de qualquer um dos adeptos que proferiram as frases [homofóbicas] nem adotaram qualquer outra medida para cessar tal situação", frisa 'OJogo'.

Nos dois jogos de futsal em questão, os adeptos do Sporting chamaram "paneleiro" a um jogador do SC Braga e outro do Burinhosa por diversas vezes, diz o Tribunal.

Os quatro jogos a porta fechada podem custar 100 mil euros ao Sporting (cada jogo rende entre 10 mil a 25 mil euros).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.