Agrellos exaltou o efeito positivo que uma eventual vitória portuguesa trará à modalidade em Portugal, num momento em que o golfe se prepara para ser desporto olímpico, nos Jogos do Rio de Janeiro2016.

“A candidatura portuguesa à Ryder Cup 2018, o golfe olímpico em língua portuguesa, o aparecimento de uma vontade pública e privada de tornar o golfe mais acessível aos portugueses e um programa ambicioso para jovens são os pilares de desenvolvimento do golfe nacional para os próximos anos”, disse o presidente da FPG.

A liderar a comissão de honra da candidatura estará o ex-Presidente da República, Jorge Sampaio, que salientou precisamente a importância da parceria público/privado na candidatura.

“Somos uma candidatura forte, temos larga experiência neste domínio. Isto significa uma prova de confiança no futuro da Economia europeia e um desafio forte, que a parte pública e privada portuguesas estão dispostas a fazer”, sustentou Jorge Sampaio.

Para o final da apresentação oficial estava reservada uma surpresa: o “shot” de saída do projecto, batido pelo único jogador português Filipe Lima, do topo do Padrão dos Descobrimentos.

A Ryder Cup é uma competição bienal que opõe as selecções da Europa e dos Estados Unidos, sendo considerado o terceiro evento desportivo mundial.
Apenas uma vez, em 1997, não foi realizada nos Estados Unidos ou nas Ilhas Britânicas, tendo então decorrido em Valderrama, Espanha, com vitória dos europeus.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.