Na terceira volta, disputada no sábado, Mickelson ficou em boa posição para conseguir a sua terceira jaqueta de campeão, ao conseguir dois “eagles” seguidos, nos buracos 13 e 14, para registar 67 pancadas, cinco abaixo do PAR, e totalizar 205, mais uma que o número um europeu.

Enquanto Mickelson cometia um feito só antes alcançado por duas vezes na história do Masters de Augusta, Westwood conseguia, no entanto, a rara proeza de concluir as três primeiras voltas do primeiro “Grand Slam” do ano sempre abaixo das 70 pancadas, ao marcar 68.

O também norte-americano Tiger Woods, considerado o melhor jogador de todos os tempos, continua na corrida ao título, estando a quatro pancadas do líder depois de uma terceira volta em verdadeira “montanha russa”.

Woods foi muito irregular, ao alternar o bom (dois “birdies” nos três primeiros buracos), com o medíocre (três “bogeys” nos quatro seguintes) e com o muito bom (três “birdies” consecutivos nos 13, 14 e 15).

O “Tigre”, que registou 70 pancadas, apenas ficou seis vezes dentro do PAR, ou seja um terço do percurso, mas as suas hipóteses para conquistar um 15.º título do “Grand Slam” e uma quinta jaqueta verde em Augusta, e primeira desde 2005, continuam intactas.

Esta é a primeira competição para Tiger Woods desde meados de Novembro, depois de ter estado durante cinco meses no olho de um furacão mediático, após um acidente de viação ter acabado por revelar uma série de relações extraconjugais que o levaram a interromper a carreira e a perder vários patrocinadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.