A verdade é que Caio e Ricardo Figueira mostraram vontade de sair e tudo se precipitou: "Saíram por opção, não por vontade do clube", frisou.

O regresso de Pedro Gil acabou por se concretizar e Franklim Pais não escondeu a satisfação: "Pedro Gil é um jogador que joga no máximo das suas capacidades, gosta do FC Porto e do hóquei português, deixou saudades a todos. Por motivos financeiros e pessoais tinha voltado a casa, mas agora voltámos à carga. É um jogador que todos gostavam de ter".

Gil ocupou um lugar na frente de ataque, com a saída de Caio, mas no lugar de Figueira entrará um júnior - Francisco Silva, Henrique Magalhães e Diogo Fernandes vão treinar com os seniores. O FC Porto não foi às compras e Franklim Pais explicou: "O FC Porto é um dos clubes que mais jogadores de formação cede e na nossa equipa principal temos cinco jogadores da casa: André Azevedo, Filipe Santos, Reinaldo Ventura, Nélson Filipe, e Pedro Moreira. Temos juniores com valor e queremos fazer essa aposta". Sobre Caio, cuja saída Pinto da Costa quase travou, o treinador não quis pronunciar-se: "São coisas da direcção que não me dizem respeito".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.