O português Afonso Santos, em ‘skiff’ (barco de um elemento), sagrou-se campeão do mundo júnior de remo de mar, ao largo de Oeiras, garantindo o segundo título mundial da história do remo nacional.

“É uma vitória que tem um sabor especial para mim, para o meu país, para o meu clube e para a minha modalidade. Serve para abrir os horizontes e mostrar que o remo é uma modalidade linda que merece ter mais atenção em Portugal”, referiu Afonso Santos.

O remador português, de 16 anos, apesar de já competir no escalão júnior, formulou ainda o desejo de “um dia competir nos Jogos Olímpicos e trazer uma medalha de ouro para Portugal”.

Depois de ter estado em evidência na sexta-feira, Afonso Santos impôs-se na meia-final frente ao espanhol Miguel Sallas Cordoba, batendo mais uma vez o recorde do percurso.

Na final, o atleta português cumpriu os 500 metros de slalom em 3.04 minutos, menos 27 segundos que o francês Mathias Soldati. A medalha de bronze ficou com o tunisino Frigui Bilel.

A também remadora portuguesa júnior Madalena Peça, em ‘skiff’, conquistou a medalha de bronze, ao vencer a norte-americana Britt Wotovich na regata decisiva.

A portuguesa apenas foi derrotada na meia-final pela vencedora, a tunisina Hela Belhaj Mohamed. A prata ficou com a remadora francesa Zuzanna Sarek.

O Campeonato do Mundo de Remo de Mar disputa-se na Praia da Torre, em Oeiras, até 02 de outubro. Pelo areal vão passar mais de 1.024 remadores de 34 países, divididos em duas distâncias.

A modalidade de ‘sprint’ terá 500 metros, enquanto a prova de fundo, disputada a partir de terça-feira, será disputada na distância de 4.000 metros nas eliminatórias e 6.000 metros nas finais. Ambas as provas terminam no areal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.