O português Duarte Benavente pode sagrar-se campeão do mundo de Fórmula 2 em motonáutica em Vila Velha de Ródão, que pela primeira vez recebe uma prova deste campeonato, em 01 e 04 de outubro.

Esta é a primeira vez que a vila do distrito de Castelo Branco recebe a Fórmula 2, numa prova organizada pela Federação Portuguesa de Motonáutica (FPM), em parceria com o município local.

"É com entusiasmo que recebemos aqui uma prova do Campeonato do Mundo, não só pela projeção mundial que implica para o concelho em termos de promoção do território, mas também porque se trata de um reconhecimento do potencial desta zona do Tejo para a realização de desportos náuticos", explica, em comunicado, o presidente da Câmara de Vila Velha de Ródão, Luís Pereira.

Nos dias 01 e 04 de outubro, Vila Velha de Ródão transforma-se na capital mundial da motonáutica, recebendo, respetivamente, a segunda e terceira etapa do Mundial de GP2, a segunda maior categoria da modalidade de barcos de competição (powerboating).

Esta prova tem o grande atrativo de poder consagrar Duarte Benavente como campeão do mundo, depois de ter vencido a primeira etapa que se realizou na Lituânia, em 19 de setembro.

"Já no ano passado tivemos a oportunidade de colaborar com a Federação Portuguesa de Motonáutica num evento que se relevou uma experiência muito positiva, quer pela adesão do público, quer pela reação dos pilotos, que se mostraram entusiasmados com o plano de água e os desafios da pista", sublinhou o autarca.

Luís Pereira sublinha que a aposta neste evento faz parte da estratégia de investimento e promoção da frente ribeirinha de Vila Velha de Ródão.

Citado no documento, o presidente da FPM, Paulo Ferreira, afirma que no ano passado houve "um público entusiasta" em Vila Velha de Ródão.

"Este ano voltará a ser assim. Haverá o cumprir escrupuloso de todas as normas de segurança e sanitárias. Não facilitaremos um milímetro sequer perante a ameaça que é a covid-19", sustentou.

A FPM esclarece que, embora não esteja englobada na classificação de risco médio ou alto, não sendo por isso necessária autorização expressa da Direção-Geral de Saúde (DGS), foi elaborado um plano de contingência de acordo com todas as normas, diretrizes e orientações daquele organismo, tendo a prova apoio médico, o qual estará em constante sintonia com as autoridades de saúde.

Da mesma forma, todos os intervenientes, nacionais e estrangeiros, serão alvo de testagem à presença de covid-19, por forma a dissipar quaisquer fontes de propagação da doença no evento.

Sendo uma prova que terá a presença de público, a FPM garante também que todas as medidas de mitigação e contingência estão asseguradas por forma ser mantido o distanciamento social.

Devido à pandemia, o calendário do Mundial foi reduzido a três etapas, tendo a primeira decorrido na Lituânia, no dia 19, com uma vitória do piloto português Duarte Benavente, no qual todas as esperanças estão depositadas.

"Se o Duarte Benavente ganhar a primeira etapa em Vila Velha de Ródão é campeão do Mundo, o que nunca aconteceu em Portugal, numa fórmula como esta", concluiu Paulo Ferreira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.