A equipa de triatlo do Benfica é uma das favoritas à vitória no Europeu de clubes de estafetas mistas, que decorre no domingo, em Alhandra, e conta ainda com a presença do Sporting e do Olímpico de Oeiras.

Portugal recebe pelo terceiro ano consecutivo esta prova, depois de há dois anos Lisboa ter acolhido a competição e Alhandra ter sido anfitriã no ano passado, estatuto que repete nesta edição, na qual o Benfica volta a ser o principal candidato luso à conquista do cetro europeu na categoria de elite, após ter vencido em 2017, e, em 2018 e 2019 ter ficado com o bronze e a prata, respetivamente.

Em entrevista à Lusa, António Fortuna, diretor técnico nacional de triatlo, antecipa uma competição renhida em Alhandra e coloca as ‘águias' como candidatas ao título europeu, mas frisa que a concorrência é forte.

"Apesar de todos os constrangimentos que os últimos tempos têm tido, quando olhamos para a lista de participantes, vemos que vão estar em Alhandra as formações que nos últimos anos têm sido mais consistentes. O Poissy Triathlon venceu a prova nos últimos anos e continua a ser uma equipa que vem para disputar a vitória. O Benfica tem estado sempre na luta pela vitória com eles e este ano acho que não vai ser exceção. O Metz tem também estado muito bem, quer em elite quer em juniores, e vêm novamente muito bem representados. Há ingredientes de sobra para um bom espetáculo, na medida em que os primeiros três classificados do último ano estarão presentes", destaca António Fortuna.

Da equipa ‘encarnada’ farão parte João Silva, que recentemente conquistou a medalha de ouro na etapa de Weihai, na China, da Taça do Mundo de triatlo, Melanie Santos, Vasco Vilaça, vice-campeão mundial há um mês, em Hamburgo, na Alemanha, e Vera Vilaça, irmã de Vasco e que no mesmo dia venceu o campeonato nacional feminino.

Depois de no ano passado se ter sagrado campeão europeu na categoria de juniores, a jogar em casa, o Alhandra parte para a edição deste ano com a expectativa de revalidar o título, tarefa que o diretor técnico nacional considera possível, apesar das mudanças na formação lusa.

"Acredito que vão ter uma equipa muito semelhante à do ano passado e ficar nos primeiros lugares, embora tenham perdido a Gabriela Ribeiro, que passou para a categoria de elite, ingressando no projeto olímpico. A jogar em casa, e com o resultado do ano passado, acredito que o Alhandra vai estar muito forte", resume António Fortuna, que acredita que, quer em elite quer em juniores, haverá "espetáculo garantido, com as equipas portuguesas em destaque".

Quanto ao percurso, igual ao do ano passado, será disputado no formato ‘supersprint', com cada um dos quatro atletas, dois masculinos e dois femininos, a fazer um minitriatlo, composto por cerca de 300 metros de natação, 6,75 quilómetros de ciclismo e 1,7 quilómetros de atletismo.

"A prova começa sempre com uma atleta feminina e é muito importante que seja uma boa nadadora, para conseguir estar colocada no pelotão da frente desde o início. No ciclismo o percurso é quase plano, com dois retornos de 180 graus e duas retas. Vai andar-se depressa. Já na parte de atletismo, acredito que será muito motivador para os atletas, que terão o público a apoiar junto à transição", salienta António Fortuna.

Em época de pandemia de covid-19, o diretor técnico nacional admite que erguer um evento desta magnitude trouxe grandes desafios e mostra-se satisfeito pelo que tem sido alcançado pela modalidade, esperando que a prova seja mais uma marca de sucesso do triatlo português e uma demonstração de que as competições desportivas podem ser organizadas respeitando todas as normas de segurança impostas pelas autoridades de saúde.

"É um grande desafio organizar este evento, porque os constrangimentos não são só os que temos no nosso país, mas também os que os atletas têm nos seus países de origem. Por isso, disponibilizamos testes de despiste da covid-19, ‘transfers' para minimizar contactos fora do circuito, temos hotéis associados ao evento, num esforço redobrado e em que os atletas têm sido muito cooperantes para tudo correr bem e de forma a poderem preparar-se para as principais competições do próximo ano", termina António Fortuna.

O Europeu de clubes de estafetas mistas decorre no domingo, em Alhandra, e entre as equipas portuguesas vão estar, na categoria de elite e em juniores, o Benfica, vice-campeão europeu de elite, o Sporting, o Outsystems Olímpico de Oeiras e o Alhandra, campeão europeu de juniores.

A competição de elite tem arranque previsto para as 11:30 e, cinco minutos mais tarde, iniciar-se-á a de juniores, às 11:35.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.