A campeã olímpica em título do heptatlo, a belga Nafissatou Thiam, vai optar pelo salto em altura ou salto em comprimento nos Europeus de atletismo em Paris, de modo a poder recuperar de uma lesão no cotovelo.

A atleta, de 25 anos, prefere não competir este ano no heptatlo nos Europeus, ainda programados para o período entre 25 e 30 de agosto, de modo a recuperar por completo das lesões e poder focar-se na defesa do título olímpico nos Jogos de Tóquio, adiados para 2021 devido à crise sanitária existente com a pandemia da COVID-19.

“Nos Europeus, entendo ser melhor competir na altura ou no comprimento, do que no heptatlo [combinação de sete especialidades do atletismo]”, revelou a atleta ao site belga sporst.be.

Nafissatou Thiam tem uma marca pessoal de 2,02 metros no salto em altura, exatamente o mesmo registo da campeã olímpica no Rio de Janeiro, a espanhola Ruth Beitia, enquanto que no comprimento o seu melhor desempenho é de 6,86 metros.

Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, a belga saltou no heptatlo mais um centímetro do que Beitia no salto em altura que lhe valeu o título, com 1,97 metros.

O adiamento dos Jogos de Tóquio2020 acabou por ser uma boa notícia para Thiam, com a possibilidade de recuperar em pleno de uma lesão no cotovelo.

“Já não terei desculpas para não ir a Tóquio com uma técnica perfeita no lançamento do dardo e alcançar mais de 60 metros”, disse a belga.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 foram adiados para 2021, devendo realizar-se entre 23 de julho e 08 de agosto, quase um ano depois das datas inicialmente previstas (24 de julho e 09 de agosto de 2020), devido à pandemia da COVID-19.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.