Os Mundiais absolutos de canoagem, em regatas em linha, disputam-se em Portugal pela primeira vez e decorrem de hoje a domingo em Montemor-o-Velho, com Fernando Pimenta a ser a grande esperança lusa nas medalhas.

O tricampeão da Europa procura o seu primeiro título mundial em K1 1.000 metros, depois de ter conquistado o bronze em 2015 e a prata em 2017. O canoísta defende também o título dos 5.000, mas esta não é distância olímpica.

O K1 de Fernando Pimenta, cuja eliminatória está marcada para as 12:27, será uma das 14 embarcações portugueses que hoje competem na linha de água do Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho, entre as quais estará o K2 500 de Teresa Portela e Joana Vasconcelos.

Ao contrário do habitual, as finais realizam-se ao longo de três dias, de sexta-feira a domingo, sendo que a de K1 1.000 será no sábado às 12:21, enquanto a dos 5.000 acontecerá domingo às 16:50, na prova que encerra o evento.

Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra, vai receber cerca de 1.700 canoístas de 70 países numa competição orçada em 1,3 milhões de euros e que vai contar com uma seleção portuguesa alargada a 33 atletas, aproveitando para dar experiência internacional a jovens sub-23 e juniores.

De 06 a 09 de setembro, a Federação Portuguesa de Canoagem organiza novo Mundial absoluto, desta vez de maratonas – já tinha promovido um em 2009, em Crestuma, Vila Nova de Gaia – juntando perto de 1.000 canoístas de 41 países na Vila de Prado, Vila Verde.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.