O Comité Paralímpico de Portugal (CPP) alertou o primeiro-ministro António Costa, na terça-feira, para os riscos que os cegos correm face à propagação do novo coronavírus e defendeu uma revisão na redistribuição de receitas dos jogos sociais.

O CPP apresentou hoje em comunicado as “as preocupações do desporto paralímpico no que diz respeito à retoma da atividade desportiva” apresentadas ao chefe do Governo, na reunião tida juntamente com o Comité Olímpico de Portugal (COP) e a Confederação do Desporto de Portugal (CDP).

Neste encontro, em São Bento, o presidente do CPP, José Manuel Lourenço, alertou para a “necessidade de serem acauteladas medidas especiais considerando as especificidades do desporto paralímpico e os riscos associados ao facto de muitos dos atletas desta dimensão estarem inseridos em grupos de risco”.

“O presidente do CPP apresentou como exemplo desta realidade os atletas cegos que têm a necessidade de tocar, de forma constante, em objetos e superfícies potencialmente contaminadas”, lê-se no comunicado do organismo paralímpico, realçando a necessidade de serem asseguradas condições para o transporte de atletas, guias e técnicos assistentes desportivos.

José Manuel Lourenço defendeu ainda a necessidade de assegurar a viabilidade económica do setor e a garantia de manutenção dos postos de trabalho, considerando “oportuna a revisão das regras de distribuição das receitas dos jogos sociais e apostas desportivas para que através da redistribuição criteriosa do valor disponível seja possível fazer mais e melhor no universo desportivo”.

Tal como os Jogos Olímpicos, os Jogos Paralímpicos Tóquio2020 foram adiados devido à pandemia de covid-19, para o período entre 24 de agosto a 05 de setembro de 2021.

Além dos presidentes de CPP, COP, José Manuel Constantino, e CDP, Carlos Paula Cardoso, participaram na reunião o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, e o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales.

Este encontro antecedeu um outro, com o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, que se fez acompanhar dos líderes de FC Porto, Pinto da Costa, Benfica, Luís Filipe Vieira, e Sporting, Frederico Varandas, assim como do presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.