Sean Payton, treinador dos New Orleans Saints, testou positivo para o novo coronavírus e é o primeiro caso de infeção na NFL (liga de futebol americano).

Foi o próprio técnico que confirmou a infeção numa entrevista à ESPN. "Não se trata apenas de distanciamento social. É ficar em casa por uma ou duas semanas. Se as pessoas entenderem a curva e entenderem o impacto, podemos facilmente trabalhar juntos como um país para reduzir esta doença. Reserve um minuto para entender o que os especialistas estão a dizer. Não é complicado fazer o que eles estão a pedir. Um pequeno esforço de cada um de nós terá um impacto dramático", referiu Sean Payton.

"Tive a sorte de estar numa minoria, sem os efeitos colaterais graves que alguns estão a ter. Sou um sortudo. As pessoas mais jovens sentem que podem lidar com isto, mas podem passar para alguém que não pode. Então, todos precisamos de fazer a nossa parte. É importante que cada um de nós faça a sua parte", acrescentou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 179 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a tornar-se hoje o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 3.405 mortos em 41.035 casos. A Espanha regista 767 mortes (17.147 casos) e a França 264 mortes (9.134 casos).

Destaque também para o Irão, com 1.284 mortes em 18.407 casos. Nos Estados Unidos da América, o número de casos já ultrapassou os 13 mil.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.