Elizabeth Swaney é uma das sensações do esqui feminino nos Jogos Olímpicos de Inverno que estão a decorrer na Coreia do Sul. A norte-americana de 33 anos que competiu a representar a Hungria tem estado em destaque pela má prestação que assinou na prova de half-pipe de esqui. A atleta não efetuou qualquer manobra e simplesmente desceu a pista até ao final perante a plateia cheia que observava atónita.

A explicação está no historial de Swaney que não é esquiadora de alta competição como as restantes atletas, mas que apenas aprendeu a esquiar quando tinha 25 anos. Para conseguir competir na prova mais prestigiante, a norte-americana. cuja mãe é húngara, naturalizou-se para ter mais facilidade em ganhar o seu lugar, uma vez que as vagas para norte-americanas são mais concorridas.

A partir desse momento, Elizabeth explorou uma lacuna no sistema de qualificação em que necessitava apenas de terminar as provas sem cair para ganhar pontos rumo a uma qualificação olímpica. Na Hungria, face à ausência de atletas desta modalidade, as quotas permitiam situações deste género para os primeiros 30 lugares

Neste sentido, a norte-americana entrava apenas em competições em que estivessem inscritos entre 20 e 25 atletas assegurando que, mesmo que ficasse em último, daria um passo rumo aos Jogos Olímpicos, situação que se verificou na Coreia do Sul após apenas 13 provas de qualificação.

Confira a prestação de Elizabet Swaney:

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.