O triatlo português sai dos Europeus de Munique sem a desejada medalha, mas reforçado pela resiliência de João Pereira e pelo entusiasmo de Maria Tomé, a ter em conta no aumento da equipa olímpica para Paris2024.

Depois de perder a bolsa olímpica na sequência do 27.º lugar em Tóquio2020, João Pereira sofreu ainda uma grave lesão: o seu calvário passou pelo crivo das seletivas em Portugal para ir às Taças da Europa ganhar pontos para poder ir às Taças do Mundo, que o trouxeram até Munique.

O sexto lugar na Alemanha do quinto classificado no Rio2016 foi o melhor resultado do conjunto liderado pelo diretor técnico nacional José Estrangeiro, que viu a jovem Maria Tomé, de 153 centímetros e 46 quilos, afirmar-se com um 11.º, o seu melhor desempenho de sempre em Europeus.

Na Baviera, o triatlo luso bem se pode queixar do azar, pois, na sexta-feira, Melanie Santos e Helena Carvalho foram vítimas de um acidente no segmento do ciclismo: a primeira acabou em 24.º e a segunda, ainda mais maltratada, viu premiado o “amor à modalidade” ao conseguir, em visível sofrimento, terminar o desafio, em 41.ª.

No sábado, Ricardo Batista teve uma “queda aparatosa” a treinar bicicleta horas antes da prova e o olímpico João Silva ressentiu-se de uma lesão num tendão, pelo que nenhum dos dois alinhou à partida, nem esteve em condições de integrar a estafeta mista.

Vice-campeão do Mundo em 2020, depois de ter sido campeão da Europa júnior e youth, Vasco Vilaça era o grande trunfo na ambição de pódio, contudo arruinou as suas aspirações no segmento em que precisa melhorar a confiança, a natação, da qual saiu a 1.05 minutos da liderança, irremediavelmente afastado do pódio, face ao valor dos que iam à sua frente, sendo apenas 13.º no final.

Na estafeta mista, tudo bem diferente, pois Vasco passou o testemunho a Melanie em segundo, a três segundos da Suíça, e viu a sua colega liderar no fim da natação, no entanto as mazelas de sexta-feira condicionaram o seu desempenho na bicicleta e corrida, caindo progressivamente até ser nona.

O experiente João Pereira ainda recuperou três posições e foi em sexto que viu Maria Tomé mergulhar para a natação, porém a jovem teve de cumprir uma penalização de 10 segundos na corrida final – algum dos elementos deixou equipamento fora do cesto das transições -, facto que custou a Portugal baixar a sétimo, ainda assim a amealhar pontos para o ranking olímpico.

Portugal sai de Munique com a certeza da competitividade interna na equipa masculina, pois Vasco Vilaça, João Pereira, João Silva, Ricardo Batista e Miguel Tiago Silva têm capacidade para disputar a quota de três vagas para Paris2024.

No setor feminino, é bem provável que Melanie cumpra o desejo de ter companhia feminina, seja por via da estafeta mista – apuradas, diretamente, seis por ranking mundial – ou até pelo ranking individual, ajudando Portugal a atingir o objetivo de ter cinco atletas.

A segunda edição dos campeonatos Europeus multidesportos está a decorrer em Munique até 21 de agosto e reúne nove modalidades, estando Portugal representado em sete, nomeadamente atletismo, canoagem, ciclismo, ginástica artística, remo, ténis de mesa e triatlo.

Resultados do triatlo nos Europeus de Munique:

Masculinos:

6.º João Pereira.

13.º Vasco Vilaça.

28.º Miguel Tiago Silva.

João Silva (lesionou-se e não competiu).

Ricardo Batista (lesionou-se e não competiu).

Femininos:

11.ª Maria Tomé.

24.ª Melanie Santos.

41.ª Helena Carvalho.

Estafetas mistas:

7.º Vasco Vilaça/Melanie Santos/João Pereira/Maria Tomé.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.