A Federação Internacional de Xadrez (FIDE) abriu um inquérito para investigar as acusações feitas pelo norueguês Magnus Carlsen, pentacampeão mundial em exercício, contra o jovem norte-americano Hans Niemann, anunciou hoje o organismo.

O grupo responsável pelo inquérito será constituído por três membros da comissão de fair-play da FIDE, que poderão “consultar especialistas externos, se necessário”, a fim de apurar a veracidade das acusações de Carlsen, segundo as quais Niemann fez batota durante a realização de jogos on-line.

O norueguês, de 31 anos, abalou a modalidade em 04 de setembro, quando se retirou da Taça Sinquefield, nos Estados Unidos, sugerindo que o seu jovem oponente, de 19 anos, tinha feito batota no passado, antes de acusá-lo abertamente na segunda-feira.

“Acredito que Niemann fez mais batota – e mais recentemente – do que já admitiu”, disse Carlsen, líder do ranking da FIDE desde 2011 e considerado um dos melhores xadrezistas da história, na rede social Twitter, considerando “invulgar” a progressão efetuada pelo norte-americano.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.