Victor Lukashenko, o filho mais velho do presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, vai substituir o pai na liderança do comité olímpico do país, apesar de estar suspenso pelo Comité Olímpico Internacional (COI), anunciou hoje a agência noticiosa BELTA.

O novo presidente, que ocupava o cargo de vice-presidente desde 2019, está, tal como o pai, suspenso provisoriamente pelo COI devido a alegadas “discriminações políticas” a atletas bielorrussos.

Alexander Lukashenko, que liderava o organismo desde 1997, e, de acordo com a agência BELTA, vai tornar-se presidente honorário, garantiu que sob a liderança do seu filho não existirão problemas como roubos, corrupção ou desvio de fundos, e assegurou que os atletas e treinadores serão tratados de forma “amável”.

Em dezembro de 2020, o COI suspendeu Alexander Lukashenko e os membros eleitos da comissão executiva do comité olímpico bielorrusso, na qual se inclui o filho Victor, até à eleição de uma nova comissão.

A posição do COI foi uma resposta aos múltiplos alertas de desportistas bielorrussos, que se dizem perseguidos pelas suas posições políticas divergentes.

O COI suspendeu também as transferências de fundos, com exceção dos pagamentos ligados à preparação dos atletas para os Jogos de Tóquio2020, adiados para este ano, e Pequim2022 (inverno), com as bolsas a serem pagas diretamente aos atletas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.