A seleção portuguesa de esgrima que participou nos Jogos do Mediterrâneo Oran2022 despediu-se hoje da prova com dois ‘top-10’, o último de Carolina Oliveira no florete, a juntar ao 10.º de Miguel Frazão em espada.

Carolina Oliveira foi a última atiradora lusa a competir, vencendo dois jogos e perdendo outros dois na fase de grupos antes de cair ante a turca Irem Karamete por 15-11, nos oitavos de final, acabando em 10.º.

“Dei o meu melhor, e o resultado até foi bom. No fim, a adversária esteve melhor”, resumiu a atleta de 22 anos, para quem a época “já terminou”, planeando descansar “e voltar em força”.

Na competição de florete, Luís Macedo acabou no 14.º lugar final, ao passar a fazer de grupos com uma vitória e quatro derrotas, sendo depois superado pelo sérvio Veljko Cuk, por 15-4.

“Dentro das minhas expectativas e do que joguei, estou satisfeito. Consegui jogar olhos nos olhos com toda a gente da minha ‘poule’, em que era o único que não era medalhado em nenhuma grande competição”, explicou o atirador do Ginásio Clube Português, de 21 anos.

Esta participação permitiu-lhe “jogar com os melhores” e acumular experiência importante a caminho do campeonato do mundo, a partir de 15 de julho no Cairo, no qual espera “a melhor prestação possível”.

“Foi uma ótima preparação e ótima prova para medir onde estou. (...) Quero vir jogar com os melhores, todos os dias melhorar 1% até chegar a esse patamar, e continuar a evoluir”, comentou.

Na segunda-feira, os irmãos Miguel Frazão e Filipe Frazão competiram na espada, com Miguel a fechar o ‘top-10’ da competição ao somar quatro vitórias (duas derrotas) na fase de grupos, contra dois triunfos e três desaires de Filipe.

No quadro de eliminação direta, Miguel Frazão avançou diretamente para a ronda de 16, em que foi eliminado pelo francês Paul Alegre (15-11), enquanto Filipe, 17.º na tabela final, perdeu na eliminatória anterior com o espanhol Angel Fabregat (15-13).

Portugal tem agora 23 medalhas na prova, somando os ouros de Leandro Ramos, João Coelho, Cátia Azevedo, Diogo Ribeiro, Camila Rebelo e Rafael Reis, à prata de Ana Pinho Rodrigues, Maria Inês Barros, Ana Catarina Monteiro, Diogo Ribeiro, Miguel Nascimento, Daniela Campos, Jieni Shao, Lorène Bazolo, Liliana Cá e da equipa masculina de ténis de mesa, e os bronzes de Rafaela Azevedo, Lorène Bazolo, Evelise Veiga, Filipa Martins, Tiago Pereira, João Geraldo e da equipa feminina do ténis de mesa.

Os Jogos do Mediterrâneo Oran2022 arrancaram em 25 de junho e decorrem até quarta-feira, com mais de três mil atletas de 26 países diferentes, incluindo 159 portugueses em 20 disciplinas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.