A antiga ministra francesa dos Desportos Valérie Fourneyron foi hoje nomeada para encabeçar a nova entidade de controlo criada pela Agência Mundial Antidopagem (AMA), que estará pronta antes dos Jogos Olímpicos de inverno de Pyeongchang.

Valérie Fourneyron vai presidir à Autoridade de Controlo Independente (ACI), que reunirá outros quatro membros, dois dos quais em representação do Comité Olímpico Internacional (COI).

Reclamada pelo COI para reforçar o sistema antidopagem internacional, a nova entidade colocar-se-á à disposição das federações desportivas ou dos organizadores de grandes eventos que solicitem a sua colaboração.

Assim, instituições que já possuem mecanismos e estrutura implantadas para o controlo, como a União Ciclista Internacional (UCI), a FIFA ou a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), não deverão pedir a ajuda da ACI.

“O COI poderá contar com os serviços da ACI já nos Jogos Olímpicos de inverno Pyeongchang2018”, especificou, em comunicado, o presidente do organismo, Thomas Bach.

Num primeiro momento, a nova entidade deverá ser financiada pelo COI, mas a médio prazo pretende-se que sejam os próprios clientes a suportar os seus gastos, revelou uma fonte da luta antidopagem à AFP.

A antiga ministra dos Desportos (2012-2014) de François Hollande foi presidente do Comité Médico da AMA e conduziu o grupo de trabalho que esteve na base da criação da ACI.

Os outros membros da entidade são o turco Ugur Erdener, em representação do COI, o italiano Francesco Ricci Bitti, pelas federações internacionais, a ex-nadadora do Zimbabué Kirsty Coventry, nomeada pela comissão de atletas do COI, e o chinês Peilie Chen, como membro independente.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.