Na terça-feira, Zanardi tinha sido transferido de um hospital em Siena para o centro de reabilitação Villa Beretta, na Costa Masnaga, um mês depois de ficar gravemente ferido num acidente de bicicleta adaptada, mas, dada a sua condição instável, teve de regressar aquela unidade.

"Face à instabilidade das condições clínicas do paciente Alex Zanardi, foi decidido transferi-lo para o departamento de terapia intensiva do hospital San Raffaele, em Milão", relatou o diretor do hospital, em comunicado.

Zanardi, que nasceu em Bolonha em 1966, estava a participar numa prova de exibição de paraciclismo, designada 'Objetivo Tricolor", em 19 de junho, quando perdeu o controlo do seu velocípede controlado com as mãos e invadiu a outra faixa da estrada numa curva, colidindo com um camião que seguia em sentido inverso e ficado sob o veículo pesado.

Apesar de estar consciente e a respirar normalmente quando o socorro chegou, o seu estado de saúde era grave e foi transportado de helicóptero para o hospital Le Scotte de Siena, um dos mais prestigiados de Itália, onde foi submetido nesse mesmo dia a uma delicada operação de neurocirurgia, que durou três horas, e depois a mais duas cirurgias, e o hospital indicou, sucessivamente, que o quadro neurológico era de prognóstico reservado.

O antigo piloto competiu em Fórmula 1 desde 1991 a 1994, e em 1999, pelas equipas Jordan, Lotus, Minardi e Williams, mas foi em setembro de 2001 que teve um acidente que mudou a sua vida, quando competia em Fórmula Indy, que obrigou a amputação de ambas as pernas, acima do joelho.

Depois desse acidente, 'Alex', como é conhecido em Itália, não abandonou o desporto e iniciou uma carreira vitoriosa como paraciclista, que o levou a conquistar quatro medalhas de ouro paralímpicas e 12 títulos mundiais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.