Os atentados ocorridos em Paris na passada sexta-feira continuam na ordem do dia. Da política, ao desporto, da cultura às artes, muitas personalidades têm dado a sua opinião sobre a tragédia que se abateu sobre a capital francesa. Jean Todt, presidente da federação Internacional do Automóvel também falou do que aconteceu em Paris mas de forma surpreendente. Todt, que é francês, lembrou que há mais gente a morrer nas estradas.

"Já deram conta de que o número de pessoas que morrem em acidentes rodoviários é muito superior ao número de pessoas que morreu em Paris? Cada dia que passa morrem 3.500 pessoas nas estradas. É 30 vezes mais que o número de pessoas assassinadas nos atentados de Paris", disse o dirigente francês este sábado no Brasil, durante os treinos do Grande Prémio de Fórmula 1, para surpresa dos jornalistas.

Apesar da chamada de atenção Todt deixou claro que as vítimas dos atentados de Paris seriam homenageadas.

"Já havíamos decidido um minuto de silêncio pelas vítimas dos acidentes nas estradas, mas é claro que não podemos ignorar o que se passou em Paris", disse o presidente da FIA.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.