Os três campeões mundiais de MotoGP no ativo mostraram-se hoje intrigados com o enfarte agudo do miocárdio sofrido na quarta-feira pelo futebolista espanhol Iker Casillas, manifestando o desejo de que o guarda-redes do FC Porto “continue a jogar”.

"Às vezes é difícil de perceber porque acontecem estas coisas, com todos os testes médicos a que se submeteu todos os anos, mas é preciso entender o que aconteceu", sublinhou hoje o espanhol Marc Márquez (Honda), campeão em título de MotoGP, durante a conferência de imprensa de antevisão do Grande Prémio de Espanha de motociclismo.

Na localidade andaluza de Jerez de la Frontera, onde decorre a prova entre sexta-feira e domingo, Márquez disse esperar que Casillas “volte rapidamente e mais forte”, assinalando que o episódio clínico sofrido pelo compatriota “é um aviso” e que é preciso "desfrutar a vida".

O veterano italiano Valentino Rossi, que completou 40 anos em fevereiro, disse que são situações que "fazem parte da vida": "Se és desportista, mesmo se treinares muito e levares uma vida regrada, acontece, é a vida. É igual para todos. Espero que volte a jogar", disse o piloto transalpino.

O espanhol Jorge Lorenzo, campeão mundial pela última vez em 2015, disse que "o corpo, tal como um carro ou uma mota, é complicado" de perceber.

No caso do guarda-redes do FC Porto, "ninguém sabe ao certo o que aconteceu", referiu ainda o piloto da Honda, manifestando o desejo de que Casillas "continue a jogar”, pois "é sempre complicado [para um atleta] terminar a carreira por problemas de saúde".

O FC Porto anunciou na quarta-feira que Casillas estava bem e estável, após ter sofrido "um enfarte agudo do miocárdio durante o treino", realizado no Centro de Treinos e Formação Desportiva do campeão nacional.

De acordo com a mesma nota, "a sessão de trabalho foi prontamente interrompida para ser prestada assistência ao guarda-redes do FC Porto", que está internado no Hospital CUF Porto, adiantando que o guarda-redes "está bem, estável e com o problema cardíaco resolvido".

Há pouco mais de um mês, Iker Casillas, que faz 38 anos este mês, renovou com o contrato com o FC Porto, ao qual chegou em 2015/16, depois de ter feito toda a carreira no Real Madrid, tendo na última temporada ajudado os ‘dragões' a alcançarem o título nacional.

Numa carreira que já dura duas décadas, o guardião conquistou um Campeonato do Mundo e dois Europeus com a seleção espanhola e, ao serviço do Real Madrid, foi cinco vezes campeão de Espanha e levantou três vezes o troféu da Liga dos Campeões.

No seu currículo, Casillas tem ainda um Campeonato do Mundo de clubes e duas Supertaças europeias, além de duas Taças do Rei de Espanha.

Com 167 internacionalizações por Espanha, o guarda-redes está entre os 10 jogadores que mais vezes representaram a respetiva seleção.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.