Cerca de 40 mil pessoas são esperadas entre hoje e domingo no Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 de motonáutica, primeira ronda do Mundial da modalidade que vai decorrer em Portimão, no Algarve, anunciou hoje um dos organizadores.

“Prevemos que a assistência este ano supere o número de visitas do ano passado, quando foram registadas cerca de 35 mil pessoas”, disse à agência Lusa a presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes.

Segundo a autarca, a prova de abertura do Mundial de motonáutica “atrai todos os anos milhares de pessoas, sendo um dos eventos que já faz parte do calendário anual da cidade e da região do Algarve, em particular”.

Isilda Gomes indicou que a realização do Grande Prémio da modalidade custa à autarquia 350 mil euros, investimento que “não é considerado significativo, face ao retorno que tem com a promoção da cidade e da região a nível internacional”.

“É um esforço financeiro enorme, mas há um retorno de milhões, sendo a verba investida pela autarquia proveniente dos casinos através do Fundo de Turismo”, indicou.

Isilda Gomes assegurou que Portimão quer manter uma das rondas do Mundial de F1, existindo já um acordo para a sua realização em 2019.

“Será um evento diferente, integrado no programa de Portimão Cidade Europeia do Desporto, e que vai decorrer ao longo de vários dias, com animação diurna e noturna”, revelou.

Também o presidente da F1H2o, o italiano Nicolo Di San Germano, indicou que o evento de 2019 “está em preparação, pretendo ser um festival da água com projeção mundial, no qual várias iniciativas especiais vão, certamente, colocar Portimão como o centro de desportos náuticos.

“Será um programa especial para fazer da cidade, que tão bem nos tem acolhido desde 1989, o centro dos desportos náuticos”, sublinhou o presidente da F1H2o, escudando a revelar os detalhes das iniciativas.

A prova portuguesa da F1H2o é este ano a primeira das três rondas que se realizam na Europa, sendo o calendário do campeonato do mundo de 2018 composto por um total de oito provas, cinco das quais no continente asiático.

O atual campeão mundial em título, o italiano Alex Carella (Team Abu Dhabi), o francês Philippe Chiapp (Shenzhen China), segundo no mundial do ano passado e vencedor em Portugal em 2017, e Duarte Benavente (F1 Atlantic), o único português a competir na modalidade, são alguns dos pilotos que voltam a animar Portimão.

Benavente, que no ano passado terminou na 11.ª posição na classificação final do Mundial, com 15 pontos, a 75 de Alex Carella, conquistou em 2017 o seu melhor lugar de sempre numa ronda portuguesa, ao ser terceiro.

No GP F1 de Portugal participam 19 pilotos de nove equipas que disputam o Mundial deste ano, num traçado no estuário do Rio Arade, na zona ribeirinha de Portimão, delimitado por sete boias de rondagem, seis negociadas a bombordo (esquerda) de cor laranja e uma a estibordo (direita) de cor amarela.

Os primeiros treinos livres e cronometrados estão marcados para sábado, decorrendo a prova no domingo a partir das 18:00.

O Grande Prémio de Portugal de motonáutica integra ainda a classe Fórmula 4-S, considerada uma categoria de iniciação, com duas corridas de 20 minutos agendadas para sábado e domingo, ambas às 17:10.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.