A Citroen decidiu não recorrer da desclassificação do finlandês Mikko Hirvonen, que venceu o Rali de Portugal, mas viu o título ser-lhe retirado por um problema da embraiagem.

«Uma análise mais aprofundada do caso não trouxe novos elementos técnicos. Após a consulta a vários especialistas, a Citroen Racing decidiu não confirmar a sua intenção de recorrer junto do Tribunal de Apelo Internacional da Federação Internacional Automóvel», afirmou a equipa em comunicado.

Após terminar o Rali, a organização da prova decidiu, em conformidade com o relatório apresentado pelos comissários técnicos que «detetaram situações não conformes no Citroen», já que a «embraiagem montada no carro n.º 2 não estava em conformidade com a Ficha de Homologação A5733».

Assim, o norueguês Mads Ostberg, que terminou em segundo, viu-lhe ser atribuído o título, sendo agora terceiro no Mundial de Ralis, atrás de Sebastien Loeb e Petter Solberg.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.