Algumas dezenas de pessoas estiveram hoje no Aeroporto Internacional de Maputo para receber o piloto luso-moçambicano Paulo Oliveira, que se tornou no primeiro piloto de Moçambique a qualificar-se para a 43.ª edição Rali Dakar, prova rainha de todo-o-terreno.

Paulo Oliveira chegou ao Aeroporto Internacional de Maputo por volta das 10:46 locais (menos uma em Lisboa) e foi recebido por algumas dezenas de pessoas, entre amigos, colegas, familiares e dirigentes, que já o esperavam há horas para o congratular pela qualificação, conseguida no Rali da Andaluzia, na Espanha.

"Nós não esperávamos um pódio nesta última vez, mas as mensagens de apoio que recebi dos nossos compatriotas pediam o troféu. Conseguimos trazer o segundo lugar da classe e vamos continuar a trabalhar", declarou o piloto à comunicação social no Aeroporto Internacional de Maputo.

O próximo Rali Dakar, a prova rainha de todo-o-terreno, vai decorrer de 03 a 15 de janeiro na Arábia Saudita e, apesar de estar ciente do desafio, Paulo Oliveira quer conseguir bons resultados.

"Vou tentar repetir a efeméride de ir ao pódio, mas as corridas são corridas. Temos de estar atentos à concorrência", declarou.

O luso-moçambicano nasceu em Seia, Portugal, há 46 anos e, além de um dos mais antigos pilotos profissionais no país africano, Paulo Oliveira é administrador do Grupo Salvador Caetano em Moçambique.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.