O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) disse hoje que o seu terceiro lugar no Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 é "desapontante" por ter saído da ‘pole position’.

"Queria ganhar, mas não aconteceu. Ainda não sei porque no início não tive o ritmo com pneus médios que tiveram o Lewis [Hamilton] e o Max [Verstappen]", começou por dizer o piloto da Mercedes aos jornalistas, na conferência de imprensa após a corrida.

Bottas ainda liderou as primeiras 20 voltas, mas acabou ultrapassado, primeiro por Hamilton e, depois, por Max Verstappen, terminando na terceira posição, a 33,530 segundos do vencedor.

"O início e reinício foram bons para mim, mas rapidamente vi que não tinha o mesmo ritmo que eles com os médios. Depois tive um problema com um sensor e perdi cinco segundos para o Max. E pronto, foi isso", sublinhou.

Bottas disse que agora "há muitas coisas para analisar nos próximos dois dias", antes da próxima corrida, o Grande Prémio da Catalunha, que se realiza no próximo domingo, em Barcelona.

O piloto finlandês foi ainda inquirido sobre o apoio via rádio dado pelo diretor da equipa, o austríaco Toto Wolff, durante a prova lusa.

"Acontece muitas vezes, abrir a rádio e dizer coisas. O apoio nunca prejudica", concluiu.

Ainda assim, Bottas ficou satisfeito com os 16 pontos hoje amealhados (15 pelo terceiro lugar e um pela volta mais rápida da corrida), pois "são mais do que na prova anterior", em que desistiu devido a um acidente com o britânico George Russell (Williams).

Com este resultado, o piloto finlandês está na quarta posição do campeonato, com 32 pontos, a 37 do líder, o seu companheiro de equipa, Lewis Hamilton.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.