O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) fez hoje uma sensacional recuperação rumo ao triunfo no Grande Prémio da Alemanha e à recuperação da liderança do Mundial de Fórmula 1, ajudado por um erro do anfitrião Sebastian Vettel (Ferrari).

Partindo do 14.º lugar, o campeão em título chegou ao 65.º triunfo da carreira e terceiro da época, mais de dois meses após a vitória em Espanha, numa prova que Vettel e a Ferrari dominaram do início até à falha do ex-líder da competição.

Com a chuva a cair em alguns lugares da pista, Vettel falhou uma curva e saiu em frente, a 15 voltas do fim, ‘oferecendo’ a liderança ao seu companheiro de equipa, o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari), que a deixou para Hamilton ao ir às boxes mudar de pneus quando entrou em pista o ‘safety car’.

Da ‘dobradinha’ da Ferrari passou-se, assim, num ápice, para a ‘dobradinha’ da Mercedes, com o finlandês Valteri Bottas quase a ultrapassar Hamilton depois da saída do ‘safety car’, mas a não o conseguir, partindo, então, o britânico para o triunfo.

“Consegui. Foi muito difícil, partindo daquela posição (14.º). Mantive-me calmo e concentrado. O trabalho da equipa foi excelente e o carro esteve fantástico. Nunca pensei que seria possível, mas lutei e consegui”, disse o campeão em título.

Com os 25 pontos da vitória, Hamilton voltou ao comando do campeonato, com 188, mais 17 do que Vettel. Raikkonen, que acabou no terceiro lugar, manteve a mesma posição do campeonato, agora apenas nove à frente de Bottas (131 contra 122).

Vettel saiu da ‘pole’ e não se deixou surpreender no arranque, mantendo-se à frente de Bottas e Raikkonen, cenário que se manteve até à 27.ª volta, quando o alemão foi às boxes mudar de pneus, o que há muito o seu companheiro de equipa tinha feito.

Bottas passou para a frente, depois Verstappen e ainda Raikkonen, que, com uma tática diferente da de Vettel, acabou por ver a Ferrari pedir-lhes para deixar passar o alemão, que, assim, voltou ao comando, após 39 voltas.

As ‘contas’ começaram a complicar-se à 44.ª volta, de 67, com o aparecimento da chuva, em alguns locais da pista. Hamilton foi nessa altura às boxes, mas não optou por pneus de chuva ou intermédios, pois o piso mantinha-se seco em quase toda a pista.

O ‘golpe de teatro’ aconteceu à 52.ª volta, com Vettel a sair em frente numa curva e a ter de desistir. Raikkonen herdou a liderança, mas rumou às boxes, com a entrada do ‘safety car’ e entregou a liderança a Hamilton.

Na frente, o britânico ainda foi ‘incomodado’ uma vez por Bottas, que quase o ultrapassou quando o ‘safety car’ abandonou, mas conseguiu segurar a liderança, para a conservar até ao final, vencendo perseguido pelos dois finlandeses.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.