O piloto português Miguel Oliveira (KTM) considerou hoje que fez uma "qualificação positiva" em Jerez de la Frontera, onde garantiu um inédito quinto lugar na grelha de partida para o Grande Prémio da Andaluzia de MotoGP.

Miguel Oliveira, que vai largar da segunda linha da grelha para a corrida de domingo, obteve, com este quinto lugar, o melhor resultado de sempre em sessões de qualificação na categoria de MotoGP.

"Antes de mais, foi uma qualificação positiva, porque é a nossa melhor posição na grelha e era algo que esperávamos ambicionar desde o fim de semana passado, pelo que estamos satisfeitos", começou por dizer o piloto português da equipa Tech3.

No entanto, Miguel Oliveira não esquece que ainda há muito para fazer: "Estamos conscientes de que o trabalho ainda não está concluído. Ainda é preciso terminar a corrida de domingo com muitos pontos. Vamos continuar a trabalhar para amanhã [domingo] afinar os últimos detalhes e manter uma mentalidade forte", concluiu o piloto de Almada, que foi o melhor dos quatro pilotos com motas KTM.

Miguel Oliveira, que tinha sido o mais rápido na primeira fase da qualificação, acabou por fazer a sua melhor volta em 1.37,344 minutos, a 337 milésimas de segundo do francês Fabio Quartararo (Yamaha), autor da ‘pole position'.

O piloto luso ficou a apenas duas milésimas do quarto lugar do italiano Valentino Rossi (Yamaha) e a 168 do terceiro melhor tempo, obtido pelo italiano Francesco Bagnaia (Ducati).

O Grande Prémio da Andaluzia de MotoGP é a segunda prova da temporada, depois de o campeonato ter começado há uma semana, nesta mesma pista de Jerez de la Frontera, devido à pandemia de covid-19.

Miguel Oliveira é, após uma corrida realizada, o oitavo classificado, com oito pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.