O norueguês Andreas Mikkelsen (Volkswagen Polo R) conquistou hoje a sua segunda vitória no Mundial de ralis, ao ganhar na Polónia, beneficiando de um furo num pneu do Ford Fiesta RS do estónio Ott Tanak.

À procura do seu primeiro triunfo em provas do Mundial, Tanak iniciou o último dia da sétima prova do calendário com 21,3 segundos de vantagem sobre Mikkelsen, que recuperou 2,4 segundos nos primeiros troços da jornada do Rali da Polónia.

O dia amanheceu com chuva, em contraste com as altas temperaturas registadas na véspera, deixando algumas zonas mais perigosas, pelo que Tanak apostou numa condução conservadora.

No entanto, as esperanças do piloto estónio desvaneceram-se no 21.º e penúltimo troço cronometrado do rali polaco, que terminou com 35,1 segundos de atraso para Mikkelsen, depois de ter sofrido um furo. O volte-face colocou o norueguês na liderança da prova, com 16,5 segundos de vantagem.

Na última especial, Tanak limitou-se a segurar o seu segundo lugar final, a 26,2 segundos de Mikkelsen, enquanto o terceiro posto foi conquistado pelo neozelandês Hayden Paddon (Hyundai i20), que terminou a 28,5 segundos do vencedor e com apenas 0,8 de vantagem sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), quarto classificado.

Com este triunfo, Mikkelsen reduziu para 51 pontos o seu atraso para o francês Sebastien Ogier (Volkswagen Polo R), campeão mundial nos três últimos anos e líder da classificação de pilotos, com 143 pontos, e que não foi além do sexto lugar no Rali da Polónia. Paddon ocupa também o terceiro posto nesta hierarquia, com 72.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.