O Mundial de MotoGP de 2020 vai começar em 19 de julho no circuito espanhol de Jerez de la Frontera, sem a alternativa de Portugal no calendário revisto do campeonato de velocidade de motociclismo, anunciado hoje pela Dorna.

A empresa promotora do campeonato anunciou, para já, a realização de 13 provas, todas em solo europeu, cinco das quais em formato de jornadas duplas.

O campeonato do mundo de velocidade em motociclismo arranca, assim, em 19 de julho, em Jerez de la Frontera, circuito que acolhe a segunda ronda, uma semana mais tarde.

Em 09 de agosto é a vez de Brno, na República Checa, receber a terceira jornada, seguindo-se a Áustria, em 16 e 23 de agosto, no Red Bull Ring de Spielberg.

São Marino, em 13 e 20 de setembro, acolhe as sexta e sétima jornadas, no circuito de Misano.

O campeonato segue depois para a Catalunha (Espanha), em 27 de setembro, e Le Mans (França), em 11 de outubro.

O Motorland de Aragão (Espanha) recebe duas corridas, em 18 e 25 de outubro e o campeonato encerra em Valência (Espanha), com nova jornada dupla, em 08 e 15 de novembro.

Os Grandes Prémios das Américas (Estados Unidos), Argentina, Tailândia e Malásia carecem ainda de confirmação, que o promotor do campeonato pretende dar para antes de 31 de julho.

O campeonato não terá mais de 17 eventos, incluindo o já realizado (nas categorias de Moto2 e Moto3) GP do Catar. Isto significa que pelo menos uma das corridas previstas não será realizada.

Já tinham sido canceladas as corridas dos Países Baixos, Finlândia, Alemanha, Grã-Bretanha, Austrália, Japão e Itália.

O Autódromo Internacional do Algarve estava de reserva para acolher uma prova em caso de necessidade, mas o presidente da Federação Internacional de Motociclismo, Jorge Viegas, explicou à Lusa, em 29 de maio, que necessita, ainda, de algumas intervenções por questões de segurança, pelo que este ano seria pouco provável que Portugal pudesse integrar o Mundial.

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) vai cumprir em 2020 a segunda temporada em MotoGP, a classe ‘rainha' do Mundial de velocidade de motociclismo, depois de ter sido 17.º classificado em 2019, com um total de 33 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.