A Assembleia da República aprovou hoje, por unanimidade, um voto de pesar do CDS-PP pela morte de Domingos Piedade, que foi administrador, comentador televisivo do desporto automóvel e diretor de várias equipas de Fórmula 1 (F1).

No voto, o CDS-PP refere que Domingos Piedade, que faleceu sábado passado, aos 75 anos, foi "um dos grandes nomes do automobilismo português e internacional", tendo trabalhado com antigos campeões do mundo desta modalidade como os brasileiros Emerson Fittipaldi, Ayrton Senna e o alemão Michael Schumacher.

"Durante várias décadas lidou com todas as marcas e nomes de topo da indústria e desporto automóvel mundial, dos quais era um conhecedor profundo. Foi administrador da AMG, departamento de competição da marca Mercedes, e ‘manager' e diretor desportivo de várias equipas de F1 assim como comentador televisivo. Ganhou as 24 Horas Le Mans enquanto chefe de equipa da Porsche", salienta-se no voto do CDS-PP.

O CDS-PP adianta, também, que, entre 2003 e 2012, Domingos Piedade presidiu ao conselho de administração da empresa Circuito do Estoril, detentora do Autódromo do Estoril.

"A Assembleia da República expressa o seu profundo pesar pela morte de Domingos Piedade, apresenta as suas condolências à família e amigos, e realça o seu enorme contributo para o automobilismo português e internacional", lê-se ainda no texto apresentado pelo CDS-PP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.