A Red Bull pediu uma revisão à penalização imposta a Lewis Hamilton no Grande Prémio da Grã-Bretanha de Fórmula 1, depois do incidente com Max Verstappen e que colocou o neerlandês fora da corrida na primeira volta.

A equipa do líder do campeonato de pilotos pediu à Federação Internacional do Automóvel (FIA) para reanalisar o caso, tendo as duas equipas sido já convocadas para uma reunião com os comissários na quinta-feira, às 14 horas, no dia antes do início do Grande Prémio da Hungria.

A Red Bull considera que a penalização dada a Hamilton - 10 segundos - foi leve face à situação, que acabou com Verstappen fora da corrida e a ser transportado ao hospital para exames preventivos, sem contar com os danos ao carro, que ascendem a 1,8 milhões de dólares (mais de 1,5 milhões de euros).

Contudo, o caso só poderá ser reaberto se a Red Bull apresentar novas provas sobre o incidente.

A Sky Sports adianta que o pedido foi realizado na passada sexta-feira, dia 23,  bem dentro do período de 14 dias que a FIA dá para que exista uma revisão de uma penalização, sempre que existem novos elementos de prova.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.