Rui Moreira, presidente da Camara Municipal do Porto, criticou a presença de 27.500 pessoas no Autódromo do Algarve para assistir ao Grande Prémio de Portugal.

Numa publicação no facebook, o autarca afirma que as imagens que foram divulgadas nas redes este sábado são "é uma falta de respeito para todos os que estão a salvar vidas, nos hospitais e fora deles".

"Mas, o pior e o mais crítico é que muitas das pessoas que ali estão - e muitas sem máscara - vão ser elas próprias a agravar a sobrecarga", acrescenta.

O presidente da Camara do Porto considera ainda que a Direção-Geral de Saúde devia de ter cuidado na tomada deste tipo de decisões, criticando ainda a dualidade de critérios da DGS.

"Não deixa mais de 1.500 pessoas estarem num estádio ao ar livre a ver futebol, não permite pequenos eventos organizados com todos os cuidados pelas autarquias, mas deixa que 27.500 pessoas estejam em cima umas das outras a ver F1. Estes paradoxos fazem com que os portugueses percam a confiança nas instituições", escreveu.

Afirmando que conhece por experiência própria a dificuldade de tomar decisões perante o desconhecido, Rui Moreira afirma que não pode estar calado, "não posso fingir que concordo".

"Resta-nos ter bom senso, cumpre-nos a todos, individual e colectivamente, agir com prudência. Entender as fragilidades, conviver com as duvidas e angústias, mas não calar o que nos vai na consciência", conclui o autarca.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.