O finlandês Teemu Suninen (Ford Fiesta) surpreendeu a concorrência, ao terminar na liderança do rali da Suécia após as sete especiais disputadas hoje, num dia em que o campeão do mundo Sébastien Ogier desistiu.

O francês da Citroën desistiu na sequência de um despiste, após embater num morro de neve, tendo ficado com o carro preso. Já antes tinha desistido o finlandês Marcus Gronholm (Toyota Yaris), que regressava à competição aos 51 anos, nove anos depois da última prova no Mundial.

Com oito especiais disputadas, Suninen tem dois segundos de vantagem sobre o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris) e 17,8 sobre o norueguês Andreas Mikkelsen (Hyundai).

As condições do piso começaram por apresentar neve e gelo pela manhã, um cenário tipicamente sueco. Mas a segunda passagem dos concorrentes foi feita já com a neve derretida, o que deixou o piso mais solto, provocando diversos incidentes.

Um deles foi o do finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris), que embateu num morro de neve quando era segundo classificado, a cinco segundos de Suninen, na última especial, afundando-se até ao 29.º lugar, já a 9.51,1 minutos do líder.

O irlandês Kris Meeke (Toyota Yaris) deixou ‘calar o motor’ na penúltima especial do dia e terminou em oitavo, atrás do belga Thierry Neuville (Hyundai i20), que fez dois piões durante o dia e danificou a aerodinâmica do seu carro. "À tarde, mais parecia um rali de terra do que em neve", lamentou o belga.

O francês Sébastien Loeb (Hyundai i20) é sexto, a 48,8 segundos de Teemu Suninen, depois de um dia cauteloso.

"Estes carros são muito rápidos nestas especiais e temos de ter muita confiança. Fomos melhorando especial após especial, à medida que a nossa confiança no carro ia crescendo", explicou o piloto da Alsácia, que não corria na Suécia desde 2013.

Com tudo isto, Tanak, que chegou a estar em quarto, foi recuperando tempo a Teemu Suninen, terminando o dia a apenas dois segundos. O finlandês, contudo, ficou nas nuvens com o resultado, apesar de ter cedido 11 segundos para Tanak só na última especial do dia, feita já com fraca visibilidade.

"É incrível. Realmente fizemos um grande trabalho, especialmente ao conseguir evitar os erros. O objetivo de toda a gente é ser rápida, mas temos de nos lembrar que ainda faltam dois dias, em condições difíceis, e tenho de me concentrar na minha condução", disse o líder da prova.

Este sábado disputam-se mais oito troços cronometrados, num total de 126.18 quilómetros cronometrados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.