O belga Thierry Neuville (Hyundai i20) venceu hoje o rali da Catalunha, penúltima prova do Mundial de Ralis, mas o resultado foi insuficiente para impedir que o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris) conquistasse o primeiro título da carreira.

O piloto da Toyota conquistou os pontos suficientes para garantir o título de pilotos, ao terminar na segunda posição, a 17,2 segundos de Neuville, batendo o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20) na derradeira especial, a ‘power stage'.

O outro candidato ao título, Sébastien Ogier (Citroën C3), foi apenas oitavo classificado, depois dos problemas de direção sofridos na sexta-feira, e não impediu os festejos de Tanak, que pôs fim precisamente a seis títulos consecutivos do francês.

"Não foi o fim de semana que esperávamos. Infelizmente, na sexta-feira, o jogo terminou para nós, e, a partir daí, a motivação foi diferente. Tentámos fazer o possível, mas não deu para mais”, lamentou Ogier.

Tanak reconheceu que a conquista do título “era o objetivo” da sua vida e admitiu que “a pressão” sentida no fim de semana foi “de outro nível”.

“Quanto mais estónios via na berma, mais pressão sentia. Nunca quis correr riscos de perder o campeonato e tentei levar as coisas com calma até final. A minha mãe disse-me ontem [sábado] que se queria alguma coisa, tinha de a fazer acontecer e foi o que eu fiz", acrescentou o piloto da Toyota.

A marca nipónica não tinha um campeão mundial de ralis desde que o francês Didier Oriol venceu o campeonato de 1994.

Thierry Neuville terminou as 17 especiais da prova com o tempo de 3:07.39,6 horas e 17,2 segundos de vantagem sobre o piloto estónio. Dani Sordo fechou o pódio, a 17,6 segundos do vencedor.

O francês Sébastien Loeb (Hyundai i20) foi o quarto classificado, a 53,9 segundos de Neuville, e ajudou a marca nipónica a ficar mais perto de festejar o título de construtores.

A Hyundai lidera com 380 pontos, mais 18 do que a Toyota. A Citroën tem 284.

No Mundial de Pilotos, Tanak chegou aos 263 pontos, enquanto Neuville ascendeu à segunda posição, com 227, mais 10 do que Ogier, que tem 217.

A próxima prova é o rali da Austrália, que se disputa de 14 a 17 de novembro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.