O português Marco Meneses afirmou hoje que medalha de bronze conseguida nos 100 metros costas S11 (deficiência visual) dos Mundiais de natação adaptada “é fruto de muito trabalho” e admitiu que “não estava à espera” de a conquistar”.

“Estou muito contente, não estava à espera, o meu primeiro objetivo era melhorar o tempo da manhã, e consegui”, disse Marco Meneses, de 21 anos, no final da prova, acrescentando: “Esta medalha é fruto de muito trabalho, é para isto que tanto treino, sinto-me muito contente”.

Armando Costa, treinador de Marco Meneses, afirmou que a conquista da medalha, nos Mundiais que decorrem no Funchal, “resulta de muito trabalho e de uma excelente preparação”.

“É uma felicidade muito grande, trabalhamos para isto há seis anos, desde que entrámos na competição. É o resultado de uma excelente preparação. Estamos muito felizes, porque conseguimos dar a Portugal a primeira medalha destes Mundiais. Amanhã [sábado], cá estaremos para lutar por mais alguma coisa”, disse o treinador.

Marco Meneses, nadador do clube O Crasto, terminou a final com a marca de 1.10,37 minutos, melhorando o recorde nacional da distância, que já tinha batido nas eliminatórias da manhã (1.10,91).

O nadador de Castro Daire, que no verão passado se estreou em competições paralímpicas nos Jogos Tóquio2020, repartiu o pódio com o ucraniano Mykhailo Serbin, medalha de ouro, e com Rogier Dorsman, dos Países Baixos, que conquistou a prata.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.