Portugal fechou hoje com uma medalha de prata, conseguida por Susana Veiga, e um recorde nacional, estabelecido por Marco Meneses, o último dia dos Mundiais de Natação adaptada, disputados no Funchal.

Nos 50 metros livres S9, distância que não integra o programa de provas paralímpicas, Susana Veiga repetiu a prata conseguida em nos Mundiais de 2019, disputados em Londres.

A nadadora do Clube Vasco da Gama, que tem um encurtamento do fémur e falta de mobilidade na perna direita, estreou-se no ano passado, nadou a final em 28,90 segundos, terminando a 72 centésimos da brasileira Mariana Ribeiro (28,18), que conquistou o ouro.

Susana Veiga, que no verão passado participou nos Jogos Paralímpicos Tóquio2020, é campeã e recordista europeia da distância.

Marco Meneses foi quarto na final dos 400 metros livres S11, ao nadar a distância em 4.44,29, voltando a bater o recorde nacional (4.47,74), que tinha estabelecido na eliminatória da manhã.

O nadador português, que na sexta-feira conquistou a medalha de bronze nos 100 metros costas S11 (deficiência visual), terminou a 12,66 segundos do vencedor, o neerlandês Rogier Dorsman (4.31,63).

Na final dos 100 metros costas S10, Tomás Cordeiro foi sexto classificado, conseguindo novo recorde pessoal, ao nadar em 1.07,36 minutos

Os Mundiais de natação adaptada, a primeira grande competição internacional do ciclo paralímpico Paris2024, decorreram entre domingo e hoje no Funchal e juntaram mais de 600 atletas, de 70 países, entre os quais 10 portugueses.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.