O bicampeão português de surf Miguel Blanco tem treinado muito na Praia de Supertubos, em Peniche, e quer fazer valer essa experiência para ter um bom desempenho na sua terceira participação na etapa portuguesa do circuito mundial.

"Sinto que estou bastante bem preparado. É a terceira vez que vou participar em Peniche e este ano sinto-me mais bem preparado do que nas outras ocasiões. Na primeira vez, era muito novo, e, na segunda, estavam condições bastante difíceis", afirmou à agência Lusa o surfista, de 23 anos, que hoje recebeu um convite da Liga Mundial de Surf para competir no Meo Rip Curl Pro Portugal.

Há três anos, Blanco foi afastado pelo havaiano John John Florence, que se viria a sagrar campeão mundial nesse ano (2016), e, no ano passado, o seu carrasco foi o australiano Owen Wright. Agora, o bicampeão nacional em título espera que "todo o tempo passado em Supertubos" nos últimos tempos dê frutos.

"Estou mais maduro, mais confiante e não tenho pressão nem objetivos [de qualificação para o circuito mundial], por isso, estou em boa posição para mostrar o meu surf", assinalou o surfista de Cascais, que ocupa o 144.º lugar do 'ranking' do circuito de qualificação.

Blanco, o único português que foi capa da revista norte-americana Surfer, salientou que tem passado "grande parte dos últimos invernos" em Supertubos e que esta é uma das suas ondas favoritas em Portugal, pelo que acredita numa boa prestação na 10.º etapa do circuito mundial, cujo período de espera decorre entre 16 e 28 de outubro.

O atleta admitiu que é uma "força extra" competir em Portugal, contando com o apoio próximo da família, dos amigos e do treinador, e, olhando para as previsões, considerou que vão estar "muito boas condições lá mais para o final da semana", com o vento norte a ajudar à formação dos tubos, a manobra rainha do surf, na mais famosa praia de Peniche.

Sobre o ano competitivo, além de estar "muito contente" com a revalidação do título nacional de surf, numa liga que "tem um nível muito alto", Blanco explicou que ao nível do circuito de qualificação as coisas não correram como desejava.

"Não escolhi as melhores etapas para competir e optei por conciliar a competição com a parte do 'free surf' [surf fora dos campeonatos]. Não vou fazer mais QS [circuito de qualificação] este ano, vou ficar em Portugal no inverno à procura das melhores ondas para surfar", rematou.

Além de Miguel Blanco, o Meo Rip Curl Pro Portugal vai também contar com Frederico 'Kikas' Morais, o surfista português com melhor 'ranking' mundial (sexto no circuito de qualificação e 34.º no circuito mundial), nas potentes ondas de Supertubos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.