Num dia cheio de ação e de ótimas condições para o surf, Callaghan bateu a norte-americana Caitlin Simmers na final, com uma pontuação combinada de 13,83 nas duas melhores ondas (num total de 20 pontos possíveis), contra apenas 7,40 da adversária.

Já no quadro masculino, Fioravanti (16,27) levou a melhor sobre o australiano Ryan Callinan (14) e ganhou o título, mas no final ambos os atletas festejaram, já que garantiram matematicamente um lugar no circuito principal da WSL na próxima época, depois de terem sido despromovidos no 'cut' de 2022.

No que toca aos portugueses em prova, do lado feminino, Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins fizeram nonos lugares, enquanto Mafalda Lopes e Francisca Veselko foram 25.ª classificadas.

Nos homens, os três representantes lusos, Frederico Morais, Afonso Antunes e Guilherme Ribeiro, foram afastados na fase inicial da competição, com os dois primeiros a ficarem em 49.º e Ribeiro na 73.ª posição.

O circuito das Challenger Series (segunda divisão da WSL) apura as cinco primeiras classificadas do ranking para o circuito mundial feminino e os 11 primeiros para o masculino.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.