O britânico Andy Murray anunciou hoje que vai ser treinado pela francesa Amélie Mauresmo, que, ao suceder no cargo ao checo Ivan Ledl, vai tornar-se na primeira mulher a treinar um jogador do topo do ténis mundial.

“Estou entusiasmado com a potencialidade desta nova parceira e a Amélie é alguém que eu sempre acompanhei e apreciei. Ela enfrentou muitas adversidades na sua carreira, mas foi uma jogadora fantástica e venceu grandes títulos, incluindo o de Wimbledon”, afirmou Andy Murray, em declarações reproduzidas no sítio oficial do oitavo do “ranking” ATP na Internet.

A antiga número um do “ranking” WTA Amelie Mauresmo, de 34 anos, capitaneava atualmente a equipa francesa da Fed Cup, tendo ganhado, como jogadora, dois títulos do “Grand Slam”, casos de Wimbledon e do Open da Austrália, ambos em 2006, assim como a medalha de prata olímpica em Atenas2004. Anteriormente, colaborou com Marion Bartoli no triunfo no torneio de Wimbledon em 2013.

“Eu tenho uma equipa técnica muito forte, mas penso que a Amélie vai conferir mais experiência e perícia técnica, que me vão ajudar a melhorar. Todas as pessoas que eu conheço falam-me muito bem da Amélie, como pessoa e como treinadora, estou convencido que a chegada dela à equipa vai ajudar-me a melhorar, porque eu quero ganhar mais títulos do ‘Grand Slam’”, acrescentou Murray, de 27 anos.

Mauresmo, que inicialmente vai colaborar com Murray durante a temporada de torneios de relva, assumiu o seu entusiasmo com a oportunidade de treinar o britânico.

“Estou realmente entusiasmada com a possibilidade de trabalhar com o Andy. Ele é fantasticamente talentoso e sinto que tenho algo a oferecer-lhe a ele e à equipa que o rodeia. Estou a pensar em trabalhar no futuro para o ajudar a vencer mais ‘Grand Slams’”, sublinhou Mauresmo, igualmente citada pelo sítio na Internet de Andy Murray.

Murray e Lendl tinham anunciado o fim do vínculo laboral em março último, depois de o britânico ter conquistado a vitória no US Open (2012), em Wimbledon (2013) e o ouro em Londres2012.

A partir de 23 de junho, o britânico vai defender o título conquistado em Wimbledon, depois de ter sido eliminado nas meias-finais de Roland Garros pelo espanhol Rafael Nadal, por 6-3, 6-2 e 6-1.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.