A Câmara Municipal de Madrid decidiu cortar três milhões de euros no patrocínio ao torneio de ténis da categoria Masters 1000, a mais alta do circuito profissional, logo a seguir aos “Grand Slam”.

Dotado com 3,1 milhões de euros em prémios monetários, o Masters 1000 de Madrid, que se disputa desde 2002 e se manterá na capital espanhola, pelo menos, até 2021, foi também alvo dos cortes orçamentais do município.

A edição de 2012 terminou a 13 de maio com a vitória do suíço Roger Federer.

O vice-presidente da câmara madrilena Miguel Angel Villanueva explicou que o seu pelouro, que também abrange o urbanismo e habitação, sofrerá um corte superior a 7,7 milhões de euros, cerca de 12,8 por cento dos 60,4 milhões inicialmente previstos.

Villanueva acrescentou que as verbas destinadas a patrocinar eventos e atividades de clubes de “máxima relevância” sofrerão um corte total de 3.031.000 euros, 90 por cento a fatia que estava endereçada ao torneio de ténis.

As verbas destinadas para este ano de patrocínio ao Mundial de andebol de 2013, que se disputa em Espanha, serão congeladas e transferidas para o orçamento do próximo ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.