A Federação Australiana de Ténis anunciou que os torneios de preparação para o Open da Austrália de 2021 seriam concentrados perto de Melbourne, mas o governo do estado de Vitória advertiu hoje que ainda nada está definido.

A decisão de relocalizar os torneios perto de Melbourne, onde se deverá disputar o primeiro Grand Slam de 2021, foi motivada pela necessidade de conter a propagação da pandemia de covid-19, numa altura em que a Austrália, tal como muitos outros países, está a atravessar a segunda vaga.

Os responsáveis de alguns dos torneios afetados pela medida, em Sydney, Brisbane, Perth, Hobart, Adelaide e Camberra, chegaram mesmo a manifestar-se consternados com a decisão, mas o primeiro-ministro do estado australiano de Vitória lançou dúvidas sobre a própria realização do Open da Austrália.

“É um evento muito importante, que todos adoramos, mas devemos pensar que evitar a terceira vaga é ainda mais importante”, observou Daniel Andrews, lembrando que o estado de Vitória é o epicentro da segunda vaga da pandemia na Austrália.

O projeto de prevê que mais de 500 tenistas estrangeiros desembarquem em Vitória e permaneçam em quarentena antes do início dos torneios, nos quais apenas poderiam participar depois de terem efetuado dois testes ao novo coronavírus com resultado negativo.

Daniel Andrews notou que a proposta da federação implica uma gigantesca operação logística e que poderá não existir capacidade hoteleira para responder às necessidades: “A ideia de que tudo está definido é simplesmente falsa”, resumiu.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.313.471 mortos resultantes de mais de 54 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.