O tenista sérvio Novak Djokovic deixou de trabalhar com o treinador Marian Vajda, com quem estava há 15 anos e que o ajudou a ganhar 20 títulos do 'Grand Slam'.

"Marian esteve ao meu lado durante os mais importantes e memoráveis momentos da minha carreira. Juntos alcançámos algumas coisas incríveis e estou muito grato pela sua amizade e dedicação durante os últimos 15 anos. Embora esteja a deixar a minha equipa, ele será sempre família e não posso agradecer-lhe o suficiente por tudo o que fez", disse.

Os dois já tinham tido uma breve separação em 2017, mas voltaram a trabalhar no ano seguinte, sendo que Vajda esteve em 85 dos 86 títulos da carreira de 'Nole' e nos 20 'majors'.

"Durante o meu tempo com Novak, tive a sorte de o ver transformar-se no jogador que é hoje. Vou olhar para trás no nosso tempo juntos com grande orgulho e estou muito agradecido pelo sucesso que atingimos", disse o treinador.

Este anúncio surge um dia depois de, pela primeira vez em dois anos, Novak Djokovic ter saído do primeiro lugar do 'ranking' mundial, depois de ter sido ultrapassado pelo russo Daniil Medvedev.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.