O tenista sérvio Novak Djokovic iniciou hoje a demanda por um sexto título nas ATP Finals com uma vitória confortável sobre Stefanos Tsitsipas, pondo um ponto final no sonho do grego de chegar ao número um mundial.

Quem esperava uma grande batalha no ‘court’ da Pala Alpitour de Turim terá saído desapontado, uma vez que ‘Djoko’, apesar de não ter sido dominador, foi bastante eficaz, selando o triunfo frente ao número três mundial com os parciais de 6-4 e 7-6 (7-4), em uma hora e 39 minutos.

O tenista que mais semanas passou na liderança do ‘ranking’ ATP (373), atualmente ‘afundado’ no oitavo posto, ganhou 82% dos pontos no seu primeiro serviço e 74% no segundo para consumar a sua nona vitória consecutiva sobre Tsitsipas (10-2 no total).

À procura de igualar o recorde de Roger Federer, que conquistou seis títulos na competição que reúne os oito melhores tenistas da temporada, o sérvio somou hoje o seu 14.º triunfo consecutivo na ronda inaugural do ‘round robin’ das ATP Finals.

A derrota de hoje significa também que o campeão de 2019 não poderá ‘destronar’ o espanhol Carlos Alcaraz, ausente das Finals devido a lesão, do número um mundial, uma missão que só Rafael Nadal poderá concretizar, caso vença a competição.

O grego precisava de um registo imaculado em Turim (5-0) para ascender à primeira posição da hierarquia ATP, mas ocupa agora o último lugar do Grupo Vermelho, liderado por Djokovic. Na tabela, segue-se o russo Andrey Rublev, que hoje surpreendeu o compatriota Daniil Medvedev, por 6-7 (7-9), 6-3 e 7-6 (9-7).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.