O tenista sérvio Novak Djokovic, número um mundial, ficou hoje a um triunfo de completar o ‘Grand Slam’ de carreira, ao qualificar-se para a final de Roland Garros, depois de bater o britânico Andy Murray, terceiro da hierarquia.

Já com títulos nos outros três ‘majors’ – Open da Austrália, Wimbledon e Open dos Estados Unidos –, Djokovic teve de esperar por hoje para garantir a presença na terceira final em Paris, depois de a meia-final ter sido interrompida na sexta-feira, devido a uma ameaça de tempestade.

Depois de ter estado a vencer por 2-0, com parciais de 6-3, 6-3, ‘Nole’ permitiu a Murray reentrar na disputa do encontro e empatar a meia-final, com um duplo 7-5 nos ‘sets’ seguintes, o segundo dos quais concluído já hoje.

Contudo, na ‘negra’, o sérvio, que ainda não tinha perdido qualquer ‘set’ na presente edição, parou a recuperação do britânico, que procurava a primeira final em Paris, e impôs-se por claro 6-1, festejando, mas pouco, a qualificação para a final ao fim de quatro horas e nove minutos.

“O primeiro jogo do ‘set’ final foi crucial e quando eu comecei a jogar melhor. Foi um encontro muito difícil. Comecei bem, estava sólido e agressivo, mas o Andy regressou com confiança”, disse o líder do ‘ranking’, que somou o 28.º triunfo consecutivo.

Depois de perder as suas duas primeiras finais na terra batida de Paris frente ao espanhol Rafael Nadal, que eliminou nos quartos de final, Djokovic procura o seu primeiro título em Roland Garros e o seu nono ‘major’.

Caso vença a sua 16.ª final de um dos quatro principais torneios, na qual terá pela frente o suíço Stanislas Wawrinka, o sérvio será o oitavo tenista a completar o ‘Grand Slam’ de carreira e ficará com meio caminho percorrido para conclui-lo em apenas uma temporada, depois de já ter vencido o Open da Austrália.

Para Murray, foi a terceira meia-final perdida em Roland Garros, onde um britânico não atinge a final desde Bunny Austin, em 1937.

“Neste momento estou chateado, embora diga que estou, provavelmente, a jogar o meu melhor ténis”, disse o britânico.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.